Alma sã, Corpo são e Vice – Versa 03/03/12

É do mundo das emoções e da mente onde se origina a maioria das enfermidades, loucuras e doenças existentes hoje. Acredita-se que as grandes guerras mundiais, as pavorosas epidemias, as grandes obsessões e taras que infestam ciclicamente o mundo são claramente as consequências materiais dos estados interiores, resultados de uma série de poluições mentais que vemos na atualidade: falsa educação, músicas desarmônicas, mensagens subliminares absurdas, manchetes negativistas, sexualidade desenfreada, programas de tevê infestados de violência, gerando entre outras coisas o desrespeito a valores universalmente aceitos, como a família, a fraternidade, o livre-arbítrio etc.

Sem dogmatismos ou falso moralismo, acreditamos sinceramente que os atributos espirituais do ser humano são os verdadeiros alimentos para uma sociedade mais justa e equilibrada.

Afirma-se que quando se gera coletivamente um estado emocional negativo, essa vibração é recolhida pelas superiores dimensões da natureza. E quando as circunstâncias cósmicas e telúricas permitirem, essa energia armazenada retorna inexoravelmente aos que a geraram, criando assim os chamados Karmas individuais, coletivos, nacionais e até mesmo os planetários.

Quando o ser humano viola as leis das causas naturais, essa violação é devolvida na forma de catástrofes, enfermidades, terremotos, morte e desolação. Por isso dissemos que o homem é um Deus em potencial. Ele tem o poder de criar ou destruir a si mesmo e a seu ambiente.

No mundo interior do homem ocorre o mesmo que no exterior.

Quando leis são violadas, formas de agir e sentir são erroneamente manifestadas, ocorrem as chamadas enfermidades kármicas (desta e/ou de vidas anteriores). Aclaramos: Graves danos no corpo causal (ou da Vontade) podem produzir o Karmaduro, o chamado karma inegociável, além de enfermidades como a Aids, a arteriosclerose, gota, males cardíacos e outros desequilíbrios da sociedade contemporânea.

Um corpo mental mal trabalhado e em desequilíbrio pode gerar desde loucuras, cretinices, idiotices e outras doenças mentais, até insônias, anemias, cistites, ciática, raquitismo etc.

O corpo astral normalmente é o campeão na produção e distribuição de enfermidades. Ali podem ser gerados desde o simples abscessos às bronquites, o bócio, alguns problemas cardíacos, câncer, diabetes, nefrites (rins), gangrenas, gastrites e úlceras gástricas, gripes, malária, hemorroidas, tuberculoses etc.

Já as doenças originárias no corpo etérico (vital) são bastantes interessantes de se analisar. Por ser contraparte energética do corpo físico, o etérico atua principalmente nos sistemas nervoso e imunológico: Irritações, alergias diversas, calvície, convulsões, conjuntivites, epilepsia, diarreia, varizes etc.

Quando às doenças eminentemente kármicas, ou seja, geradas por atos e/ou emoções negativas em passadas encarnações, podemos citar: A ira desenfreada gera a cegueira; a mentira contumaz cria deformidades físicas horríveis, o abuso da maravilhosa energia sexual é um dos causadores do câncer e da difteria; o medo e a insegurança geram rins e corações débeis; a ansiedade descontrolada e o ateísmo afetam os pulmões, além de induzir à malária, ao raquitismo e à tuberculose. Isso se deve a que nossos pensamentos, emoções e atitudes atraem átomos e energias inferiores que danificam nossos corpos internos, repercutindo no corpo físico futuro. Significa que na outra vida o código genético terá mais ou menos dificuldades em responder às ordens harmonizantes dos átomos divinos do Búdico.

Enfim, demos uma pequena mostra de como nossa vida “moderna” e sedentária tem nos levado ao aumento dos volumes dos livros de catalogação de doenças das faculdades de medicina. Graças a Deus não existem doenças incuráveis, pois negar qualquer possibilidade de cura é negar a misericórdia do próprio Deus, fonte do princípio universal da Vida. A grande mensagem dos grandes mestres-magos é da urgente necessidade de nosso retorno ao Jardim do Eden primordial, a Mãe Natureza. Ali, com certeza seremos agraciados com seus mais belos frutos , como a saúde, a prosperidade verdadeira, a singeleza. Quando retornarmos ao “suave jugo” e à simplicidade dos seres espirituais que nos rodeiam, teremos então encontrado a verdadeira fonte da eterna juventude e felicidade.