Cuidar da saúde começa quando cuidamos da alma

Cientistas tentam desvendar, cientificamente, a alma

Podemos considerar o nosso corpo um santuário sagrado, onde tudo que somos enquanto espírito ou essência se revela. E em essência nós somos pura alegria, amor e paz. Só que esquecemo-nos constantemente disto porque poucas vezes nos preocupamos conosco verdadeiramente.

Por isso, a vida é um presente divino que nos possibilita desenvolver nossos dons, aflorar nossos defeitos e libertar-se das prisões que nos fazem voltar vida após vida para resolver.

Durante a experiência terrena, nós necessitamos cuidar do corpo, tanto quanto do espírito (mental, emocional e sentimental). Porque se um desses fica em desequilíbrio, nós sofreremos as consequências em algum âmbito.

Às vezes vejo pessoas espiritualistas, principalmente, tão veneradas com o vegetarianismo, por exemplo, que nem percebem o quanto incomodam os outros com suas atitudes e com seus conselhos. Neste caso, não adianta ser radical com a alimentação, cuidar do corpo físico e não cuidar com a prepotência de achar que só o que elas pensam está certo.

O ser humano tem caminhado cada vez mais rumo a uma consciência mais espiritualizada, mais evoluída. Porém não podemos exigir uma mudança tão radical. Nem podemos exigir do outro aquilo que não somos o exemplo.

É extremamente importante cuidar da alimentação, porque comemos muita coisa industrializada hoje em dia. Temos hábitos muito destrutivos para o corpo físico. Com o tempo as pessoas ficam intolerantes e nem se dão conta que o corpo já não consegue mais tolerar certos tipos de alimentos, como leite e glúten, que não são nada saudáveis. Agora, precisamos respeitar o momento do despertar de cada um.

No entanto, podemos refletir também o quanto estamos intolerantes com a vida, o quanto levamos a sério coisas que não condizem conosco. Nós fazemos, porque nos foi ensinado desta forma ou porque é moda, por exemplo, mas nem estamos adaptados a uma nova realidade.

E adaptação é coisa que leva um tempo. Um tempo que só nós sabemos qual é. Por isso quando algo novo se apresenta em nossas vidas, existe um período em que as coisas se ajustam para a mudança ser harmoniosa. E neste ínterim não podemos perder a essência alegre e feliz de ser. Levar o acontecimento tão a sério quanto com leveza.

Da mesma forma não adianta cuidar somente da alimentação, do corpo físico e ser uma pessoa desequilibrada emocionalmente, não tendo paciência ou tolerância com as pessoas. Ou ainda ter um corpo saudável e uma mente extremamente agitada, sem paz interior ou tranquilidade.

Precisamos lembrar sempre que somos um conjunto que precisa estar em sintonia. Como uma sinfonia musical, onde todos os músicos necessitam estar afinados, senão a música fica ruim, desafinada. E no caso dos aspectos espiritual, mental, emocional e físico, nós somos o maestro. E os profissionais onde tratamos cada parte são os músicos. Mas quem comanda tudo é a nossa consciência que precisa estar em sintonia com o que quer, com a cura e com o bem-estar.

Costumamos dizer em nossos cursos que quando o espírito (falta de fé, de acreditar em algo superior a nós…) está doente, precisamos tratar o espírito.

Quando é o mental (falta de tranquilidade e paz, agitação…), precisamos tratar o espírito e a mente.

Quando são as emoções (medo, mágoa, tristeza, culpa, remorso, arrependimento…), precisamos tratar o espírito, a mente e as emoções.

E quando precisamos tratar algo que está se manifestando no físico, como uma dor ou uma doença, nós precisamos tratar tudo.

Ao detectarmos que o corpo físico está enrijecido, doente ou dolorido é porque perdemos a fé em nós e em Deus primeiramente, questionando a justiça divina ou a nós mesmos. Depois a mente fica pessimista porque não crê em nada, fica confusa. Posteriormente, a mente desequilibrada gerará emoções negativas e por fim o corpo sofre as consequências da falta de conexão.

Então, o ajuste começa com o acerto de contas com Deus e com nosso Eu Superior. Em seguida é essencial mudar o pensamento. Ter uma nova sintonia, pensar em novas possibilidades e ser positivo. Essa mudança, essa nova postura trará, além de alegria, motivação, força de vontade, coragem, confiança, segurança, uma série de sentimentos e emoções positivas que brotarão dentro de nós indicando que estamos no caminho certo. E o resultado de tudo será um corpo saudável, uma consciência saudável e uma vida mais feliz.

Por CÁTIA BAZZAN