Ilusão – O Vício no sentido da Fé

Na busca incessante por uma resposta aos anseios da alma. Revelações acerca das aflições e amparo diante as quedas e decepções da vida. Vocês encarnados buscam na religião, seja qual for, muitos meios para fugir ou alimentar uma ilusão sobre si, o presente e o futuro.
Com descontrole do presente, vocês temem o futuro e querem por toda sorte esclarecimentos sobre o passado que já se foi, restando em você algumas marcas da existência que definem o que você é, e não por isso você está limitado a se superar.
Condenam-se algozes de si mesmos estes vilipendiados filhos da Terra que por justo fruto de suas ações configuram uma realidade pouco agradável e de lamentos aqui e acolá, murmurando pelos cantos, queixando-se a todo instante e nada fazem com esforço para superar suas dores da alma ou solucionar os problemas que se encaixou.
Tanto esforço é dedicado à inutilidade do tempo choroso, que você, sendo este exemplo aqui citado, decreta a si uma prisão em longo e tenebroso inverno existencial, paralisa o espírito e amordaça a mente.


Coitados de si mesmos querem acreditar que espíritos benfazejos, luzeiros do além, caridosos do mundo espiritual, venham aos vossos reinos para que seja feita as vossas vontades. Vontades estas nada tem de contrapartida com a vontade do Criador.
As Trevas, no mundo espiritual, é um campo de refugiados de suas responsabilidades, espaço sem fim, abriga e abrigará com folga tantos quantos de vocês que queiram fazer parte deste ambiente.
Iludidos por vontade própria, iludidos pelo meio e suas artimanhas, na primeira circunstância estabelece a falta de sentido da vida, do viver e do existir.
Se queres um caminho de Fé por onde possa trilhar uma estrada de luz e verdade. Aceite o caminho que não lhe tira as responsabilidades pelo atos cometidos, que lhe conscientize do peso das ações passadas e presentes, dando-lhe uma noção próxima da realidade com pesos e medidas para a vida que escolheste. Não aceite atalhos, perdão sem obra, nem contratos de salvação. Você e somente você é responsável pela sua alma, pela sua lucidez e por seu espírito.
A Fé responsável te eleva a alma. Do contrário resta a ilusão, sentido este que se perde o controle e raras vezes se toma a realidade novamente.
Entregue sua alma ao bem pelo bem, ao Criado pelo Criador, seja religioso pela religião e evolua porque evoluir é o sentido maior do existir.
Receba minhas verdadeiras reverências, saúdo o Alto pela Luz que brilha, Saúdo o embaixo pela escuridão que acolhe, Saúdo a direita pela verdade que revela e Saúdo a Esquerda pela sentença que me assenta. Saúdo a Cruz Maior, Saúdo as Sete Cruzes da Fé!

Guardião Exu das Sete Cruzes da Fé

**NOTA DO MÉDIUM: Estava eu, formulando um texto sobre Oxalá, com pressa, pois o cronograma do PEMBA (informativo interno do ICA) já estava atrasado comecei escrever qualquer coisa decorada, foi então que esta presença desconhecida a mim, mudou toda vibração do meu corpo, minha percepção sobre as coisas à volta, minha esposa trabalhando ao meu lado sem nada perceber, concentrada no seu afazer. Um susto pela presença desconhecida, uma gratidão pelas palavras precisas e discurso certeiro do que eu precisava transmitir. Relato isso para reforçar o tamanho da importância que pequenas iniciativas refletem no mundo espiritual, ou melhor, cria um reflexo do mundo espiritual ao meio físico. Muitas vezes queremos crer que somos visionários, brilhantes, empreendedores e neste caminho do ego não percebemos que somos mais influenciados pela vontade do astral do que queremos aceitar. Coloque-se a disposição do bem e da luz e surpreenda-se com momentos de aprendizado, sobrenaturalidade e profunda paz na alma.

Ditado por Sr. Guardião das Sete Cruzes ao médium Pai Rodrigo Queiroz dia 22/02/11 ás 15hs30
FONTE: Jornal de Umbanda Sagrada, ed. Março 2011