Ogum, São Jorge Guerreiro.

Cada um dos 16 orixás – as entidades cultuadas no candomblé e na umbanda – corresponde a um ou mais santos católicos.
Ogum é uma divindade masculina iorubá, figura que se repete em todas as formas mais conhecidas da mitologia universal, OGUM é o arquétipo do guerreiro.
Bastante cultuado no Brasil, especialmente por ser associado à luta, a conquista, é a figura do astral que, depois de Exu, esta mais próxima dos seres humanos. O guerreiro sempre foi à figura mística do deus mais evocado, já que é sua função realizar no astral as guerras que os seres humanos não conseguem travar ou vencer na sua luta cotidiana.
Foi uma das primeiras figuras do candomblé incorporada por outros cultos, notadamente pela umbanda, onde é muito popular. É sincretizado com São Jorge.
São Jorge sempre despertou-nos mais variados povos da Antiguidade, e ainda hoje, o fascínio de uma divindade que mesclava a força, a energia criativa,à proteção do guerreiro, daquele que traz consigo o poder da terra e dos veios ferrosos. O ferro, enquanto matéria prima imprescindível para a confecção das armas que manteriam determinada sociedade em condições de lutar pela sua sobrevivência, associou-se a vários outros símbolos que culminaram por forjar o famoso “Santo Guerreiro”.

A guerra é de OGUM, cujo nome significa exatamente guerra. Como OGUM nunca se cansa de lutar costuma-se chamar por sua ajuda em situações em que é extremamente difícil continuar lutando ou quando o inimigo é extremamente forte. Não se deve invocar OGUM à toa, pois seu gênio é extremamente forte.

O Filho de Ogum é constituído pela coragem, franqueza e impulsividade, tem sua importância destacada pela ligação com os metais, principalmente o ferro, matéria-prima básica para os instrumentos utilizados por caçadores e agricultores.Não é a toa que muitas das oferendas à Ogum são realizadas em ferrovias, simbolizando a abertura dos caminhos diante do elemento ferro.

Dia 23 de Abril comemoramos o dia de nosso pai Ogum (São Jorge), nesse dia faça uma oferenda e tome um banho de ervas para trazer as energias desse grande orixá.

Oferenda á Ogum:

Feijoada
Cerveja Branca ou Água mineral
Três Velas vermelhas
Um vaso de flor branca ou vermelha.

“Em uma Campina colocar uma vasilha de louça branca e dentro colocar a feijoada, na frente colocar o vaso de flor, em volta as três velas vermelhas, e ao lado a cerveja ou água.

Com muita fé ofereça ao nosso Pai Ogum, agradeça por toda a proteção e peça que ele continua sempre lhe protegendo.”
Rezar um Pai-Nosso e Uma Ave-Maria e a Oração á Ogum que está logo Abaixo.

“ORAÇÃO A OGUM”

São Jorge, cavaleiro corajoso, abri os meus caminhos, ajudai-me a conseguir um bom emprego; fazei com que eu seja bem quisto por todos: superiores, colegas e subordinados.
Que a paz e o amor e a harmonia estejam sempre presentes no meu coração, no meu lar e no meu serviço; velai por mim e por meus familiares; protegei-nos sempre, abrindo e iluminando os nossos caminhos, ajudando-nos também a transmitirmos paz, amor e amizade entre todos os que nos cercam. Meu Pai Ogum, São Jorge guerreiro, cavaleiro corajoso, abri os meus caminhos, ajudai-me a conseguir um bom emprego; fazei com que eu seja bem quisto por todos: superiores, colegas e subordinados.
Que a paz e o amor e a harmonia estejam sempre presentes no meu coração, no meu lar e no meu serviço; velai por mim e por meus familiares; protegei-nos sempre, abrindo e iluminando os nossos caminhos, ajudando-nos também a transmitirmos paz, amor e amizade entre todos os que nos cercam.

Banho de ervas para trazer as energias de Ogum:

Comigo-ninguém-pode
folha de Romã
espada de São Jorge

” Ferver um litro de água, após a água ferver apagar o fogo e colocar as ervas, tampe a penela e espere esfriar. Tomar o Banho do pescoço para baixo.”

Ogum tem como:

Dia da Semana: Terça-feira.
Cor: Vermelha na Umbanda, Azul escura no Candomblé.
Elemento: Ferro
Símbolo: espada
Comida: feijoada
Saudação: OGUM Iê! Patacori Ogum!

 

Salve Meu Pai Ogum, Ogum IÊ meu Pai.

 

Templo de Umbanda Caboclo Ubirajara.