Os nomes de Exu na Umbanda e sua interpretação


Existe uma “Ciência Divina” que permeia a religião de Umbanda, por meio da qual é possivel fazer uma correta interpretação dos nomes de nossos Exus. Esta ciência vem sendo revelada por meio da obra de Rubens Saraceni.

Existe uma grande curiosidade sobre a força e regência na qual nossos Exus trabalham, pois todos estão atuando no campo de um ou mais Orixás. É importante dizer que não importa qual é o Orixá do médium, seu Caboclo ou sua hora de nascimento; estas informações podem ajudar, mas não são determinantes para identificar com qual exu este médium trabalha.

Para preparar este material abaixo, foram consultados os livros: ” Livro de Exu”, ” Orixá Exu”, “Sete linhas de Umbanda”, “Umbanda Sagrada”, “Rituais Umbandistas”, “Lendas da Criação”, “Tratado Geral de Umbanda”, “Código de Umbanda”, “Doutrina e Teologia de Umbanda”, “Fundamentos Doutrinários de Umbanda” e “Guardião da Meia Noite”.

Todos estes livros são de autoria de Rubens Saraceni, publicados pela Editora Madras.

Para interpretar os nomes, precisamos da chave interpretativa, que é a correta relação entre os elementos dos nomes e seus orixás correspondentes.

Por exemplo, se montanhas são de Xangô, Exu Montanha é de Xangô e Exu Sete Montanhas é de Xangô trabalhando nas Sete Vibrações/ Linhas de Umbanda.

Também é preciso conhecer os fatores, verbos e ações relacionados aos Orixás, como por exemplo: cortar, arrancar, romper, abrir, trancar, girar, virar. Desta forma identificamos, por exemplo, a quem pertence o fator “abrir”, Ogum, que dá origem ás linhagens de Abre Caminho (Ogum/Ogum), Abre Rio (Ogum/Oxum), Abre Matas (Ogum/Oxóssi), Abre Tudo (Ogum/Oxalá), Abre Cemitério (Ogum/Obaluaê). com identificação do elemento principal, como “pedra” (Oxum) ou “pedreira” (Iansã), vamos localizando o campo de atuação: Pedra Preta (Oxum/Omulu), Pedra de Fogo (Oxum/Xangô) e Pedreira das Almas (Iansã/Obaluaê), Pedreira de Ferro (Iansã/Ogum), Pedreira de Ouro (Iansã/Oxum).

Por mais que se conheça a chave de um nome, é muito comum a entidade não revelar seu nome por inteiro.

Posso saber que trabalho com Exu Tranca Ruas, um Exu de Ogum, no entanto, ele pode ser Tranca Ruas das Matas, logo vai voltar-se a Oxóssi, e eu fico sem entender, afinal ele é um Exu de Ogum atuando nos campos de Oxóssi.

Todos temos um Exu de Trabalho na força de nosso Orixá Juntó, um Exu Guardião na força de nosso Orixá Ancestral e um Exu Natural na Força de nosso Orixá de Frente.

Ainda assim não é suficiente para identificar o nome de nosso Exu. Sua correta revelação dever ser feita de forma mediúnica, para depois, então, ser interpretado.

Este estudo e conteúdo faz parte dos cursos de Doutrina, Teologia e Sacerdócio de Umbanda Sagrada. Boa Leitura e bons estudos. Esta lista não deve ser veiculada sem a introdução, ou fontes de origem e citação:

A

Abre (caminho, rio, mar, mata, tudo…) – Ogum
Águia Negra – Ogum
Almas, das – Obaluaê
Âncoras – Iemanjá, Ogum e Omulu.
Ar, do – Iansã
Aranha – Iansã
Arranca (toco, tudo, rua, mar, almas) – Ogum
Arrebenta – Ogum

B

Bará – Oxalá
Brasa – Xangô e Ogum
Buraco, do – Omulu

C

Cachoeira, da – Oxum
Cabaça – Nanã
Cabeça – Oxalá
Cadeado – Ogum e Xangô
Caldeira – Xangô
Calunga – Obaluaê
Caminho, do – Ogum
Campa – Omulu
Campina – Iansã
Capa (preta, das almas, encruzilhada…) – Oxalá, Logunan
Capela – Logunan
Carranca – Ogum e Oxalá
Casco – Ogum
Catacumba – Omulu
Caveira – Omulu
Cemitério – Obaluaê
Chave – Oxalá
Chicote – Iansã
Chifre – Iansã
Cipó – Oxóssi
Cobra –Oxóssi
Corisco – Iansã
Coroa –Oxalá
Corrente –Ogum e Oxum
Corta (fogo, vento, rua) – Ogum
Cova – Omulu
Cravo (preto,vermelho…) – Oxóssi
Cruz – Obaluaê
Cruzeiro – Obaluaê
Curador – Obaluaê

E

Encruzilhada – Oxalá, Ogum e Obaluaê
Escudo – Ogum
Espada – Ogum
Estrada – Ogum
Estrela – Oxalá

F

Faísca – Iansã
Fagulha – Egunitá, Iansã, Xangô
Fechadura – Nanã
Ferro, do – Ogum
Ferrolho – Ogum e Oxum
Ferrabrás – Xangô
Ferradura – Ogum
Figueira –Oxóssi
Fogueira – Egunitá
Fogo – Xangô
Folha – Oxóssi

G

Galhada – Oxóssi
Ganga – Oxalá
Garra – Oxóssi
Gargalhada – Oxumaré
Gato (preto,Omulu) – Oxóssi
Gira (mundo, fogo, tudo…) – Logunan, Iansã
Gruta – Oxum
Guiné – Oxóssi

H

Hora Grande – Oxalá e Logunan

L

Labareda – Egunitá
Laço – Logunan
Lama – Nanã
Lança – Ogum
Lonan – Ogum
Lucifer – Oxalá
Lodo – Nanã

M

Maioral – Oxalá
Mangueira – Oxóssi e Iansã
Marabô – Oxóssi
Matas – Oxóssi
Meia- Noite – Omulu
Montanha – Xangô
Morcego – Omulu
Morte – Omulu
Mulambo – Omulu
Mar – Iemanjá

O

Ondas – Iemanjá, Iansã, Oxumaré
Ouro – Oxum

P

Pantanal – Oxóssi
Pantera Negra – Oxóssi
Pedra (preta, do fogo…) – Oxum
Pemba – Oxalá
Pena preta – Oxóssi e Omulu
Pimenta – Oxóssi e Omulu
Pinga Fogo – Iemanjá e Xangô
Pirata – Iemanjá
Pó, do – Omulu
Poeira – Omulu e Iansã
Porta – Obaluaê
Porteira – Obaluaê
Prego – Ogum
Punhais – Iansã e Ogum

Q

Quebra(Galho, tudo, porta…) – Ogum
Quedas – Oxum

R

Raios – Iansã
Raiz – Oxóssi e Obá
Rei – Oxalá
Relâmpagos – Iansã e Xangô
Rompe (rua, matas, almas, ferro…) – Ogum
Ruas – Ogum

S

Serra Negra – Logunan, Xangô
Sombras – Oxalá

T

Tatá – Obaluaê
Tatá Caveira – Omulu e Obaluaê
Terra (preta, vermelha, seca…) – Omulu e Obá
Tira Gira, Teima, Toco – Iemanjá
Toco (preto) – Oxóssi
Tranca (ruas, cruzes, matas, gira, tudo, cruzeiro…) – Ogum
Treme Terra – Obá e Omulu
Trinca (Ferro) – Omulu
Tronco – Oxóssi
Trovão – Xangô
Tumba – Omulu

V

Veludo – Oxum
Vento –Iansã
Ventania – Iansã
Vira (mundo, tudo, vento, folha, mata, mar) – Logunan

Z

Zé Pelintra – é um mestre do catimbó que se manifesta na umbanda na força de Logunan, Oxalá e Ogum. Ainda assim há Zé Pelintra das matas, da cachoeira, do mar e etc.