Pontos Cantados de Boiadeiro

Bate o tambor, menino, que eu vou chamar boiadeiro
Caboclo bom que no laço eu nunca vi tão ligeiro
Chegou João Boiadeiro, abre a cancela, doutor
A minha saudação, na santa paz do Senhor
Meu gado eu deixei lá fora, diga pra que me chamou
Bate o tambor, menino, que eu vou chamar boiadeiro
Caboclo bom que no laço eu nunca vi tão ligeiro
Conhece onde tem pasto para o seu gado leiteiro
No congá conhece o filho que é bom e verdadeiro

 

Zé do laço corre a gira, Chico Bento abre a porteira (bis)
Olha lá quem vem chegando, vem chegando é boiadeiro (bis)
Zé do Laço é, ele é laçador (bis)
Ele vem para trabalhar com Deus e Nosso Senhor (bis)

 

Pedrinha miudinha, pedrinha de Aruanda ê
Lajedo tão grande, tão grande de Aruanda ê
Que pedrinha miúda, que pedrinha graúda
Que lajedo muito grande pra pedrinha miúda
Cadê minha corda de laçar meu boi?
O meu boi fugiu, eu não sei pra onde foi

 

Cadê aquele laço, laço de laçar meu boi?
Cadê aquele laço, eu não sei pra onde foi
Boiadeiro quem vem lá, boiadeiro sou eu, quem vem lá

 

A menina do sobrado mandou me chamar para ser seu criado (bis)
Eu mandei dizer a ela que estou vaquejando seu gado
Oi ô boiadeiro, oi quem gosta do samba arrojado

 

Folha por folha, na mangueira tem (bis)
Minha guiada, ê ê a (bis)

 

Aparei minha roseira para tirar do caminho (bis)
Na gira de boiadeiro só tem flor, não tem espinho

 

Em cima daquele lajedo eu bebi água do gravatá
Eu bebi água do gravatá, Seu boiadeiro (bis)

 

Boi preto, boi preto, boi preto afundou (bis)
Boiadeiro olha seu gado, que eu vou buscar laçador (bis)

 

Eu tenho meu chapéu de couro
Eu tenho a minha guiada
Eu tenho meu lenço vermelho
Para tocar minha vaquejada

 

Zai, zai zai, boa noite meu senhores
Zai, zai zai, boa noite venho dar
Zai, zai, zai, eu me chamo boiadeiro
Zai, zai, zai, não nego meu natural
Olha a ponta do laço, vaqueiro, oi vem topar
Oi vem topar na porteira do curral

 

Seu boiadeiro por aqui choveu (bis)
Choveu que água rolou
Foi tanta água que seu boi bebeu
Foi tanta água que sue boi nadou

 

Ê zun zun zun, mauê, mauê
É zun zun zun, mauê, mauá
Sou filho das águas claras
Sou neto de Iemanjá
A minha terra, a minha terra
A minha terra onde eu nasci
Tenho saudades da minha terra
É ela lá, e eu aqui