REFLEXÃO DE TERREIRO

10251547_458826147585029_204797335_n

Quem não está para doar também não está para receber…
Todos querem…
Todos querem incorporar a Ibeijada mais fofa, o Caboclo mais forte, o Pai-Velho mais sábio, o Exu ou Pomba Gira mais temível.
Poucos incorporam as Doutrinas, os ensinamentos, os alertas, os conselhos, as recomendações…

Todos querem fazer trabalhos nas matas, nas praias, nas montanhas, nos rios, nas estradas, no cemitério….
Poucos querem varrer o chão, tirar o lixo, lavar a louça, arrumar as cadeiras, justamente no Terreiro onde os Orixás, Guias e Protetores trazem sua luz…
Todos querem trabalhar com velas, ervas, alguidares, elementos mágicos….
Poucos querem raspar a tábua, esvaziar os cinzeiros, raspar o respingo de vela..
Todos querem aprender mirongas, banhos, encantamentos, fórmulas, pontos riscados…
Poucos querem respeitar a hierarquia, acatar as normas, saudar e respeitar o chão Santo…
Todos querem ver, ouvir, sentir, receber intuição…
Poucos querem ouvir as razões, ver as fraquezas, sentir a sensibilidade, intuir as carências de seu irmão…
Todos querem firmar o Gongá, vestir o branco, cantar pontos, bater palma, riscar a tábua…
Poucos querem ter humildade, serenidade e sinceridade…
Todos querem a roupa mais vistosa, a guia mais elaborada, o chapéu, o brinco, a capa, a saia, o instrumento mais exótico…
Poucos querem se vestir com a armadura da fé, se vestir com as armas da coragem… e pior ainda, não querem se despir do orgulho, da vaidade e da arrogância…
Todos querem, poucos fazem.
Todos querem, poucos recebem.
Todos reclamam, poucos aprendem.
Poucos olham pra dentro de si mesmos ou para o lado…

A UMBANDA quer ser para todos,
mas a UMBANDA, infelizmente, é para poucos.

AXÉ!


Comentar com Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *