Umbanda e o Homossexualismo


Existem coisas que, realmente, não há como entender.
Venho há anos estudando religiões e não consigo entender, por exemplo, como os movimentos protestantes conseguem adorar um Deus que, ao mesmo tempo, ama e odeia todas as suas criaturas.

Esta semana estava em uma jantar de confraternização da associação profissional da qual faço parte e, como sempre, política, religião e futebol são assuntos sempre presentes nas mesas. Apesar de achar que são temas delicados demais para se discutir de forma imparcial, nunca me furto ao debate, sejam com quem for.

No meio da conversa, que saiu abruptamente do tema “Obama” para o “religião”, um amigo, já em um grau de embriaguez alto, menciona que eu era um “pai-de-santo”, informação esta emendada por outro participante com a seguinte afirmação:

“Xiiii… todo pai-de-santo é gay!”.

Houve um mal estar geral na mesa, com exceção de mim que permaneci tranquilo. Não foi esta a primeira, e com certeza não será a última vez, que escuto tal bobagem.
Continuar lendo