CONSELHO DE AMIGO!


Certa vez fui questionado por um Guardião, sobre como eu estava. Eu, em meio à angústia e falta de esperança, respondi para que estava ‘sobrevivendo’. Ele sempre muito direto em suas palavras, me perguntou o motivo pelo qual eu estava vivo, pois sobreviver é pouco e um tanto quanto egoísta.

Imerso em meus pensamentos angustiados e desorganizados dos últimos dias, eu não soube o que lhe responder. Na verdade, eu não tinha um motivo forte ‘na ponta da língua’ para responder sua pergunta, que de fato era uma pergunta simples. No momento passaram pela minha mente lembranças boas, que me fazem sentir melhor, minha família, pessoas que eu amo e quero bem, mas antes que eu pudesse dizer algo, ele, sempre astuto, me dissera: “é pouco! Sim, é pouco você me responder que vive pelos outros. Que seja um filho seu, por mais bonito que isso seja, ainda é pouco. Um dia os seus, ou seja lá quem for, vão embora, eles vão procurar suas razões para viverem. E você? Sua razão pra viver se foi, voou para longe, como o ciclo natural de tudo. Ai filho, você vai viver pelo que? Por quem?”.

Alguns dias após essa conversa, eu sigo em análise, sigo em reforma íntima, procurando meus motivos pra responder a sua pergunta.

Todos os dias em meio ao caos dos meus pensamentos, quando sinto o desespero bater na minha mente, eu me pergunto: E aí, está vivendo pelo que? Chega a ser cômico, pois todos os dias ao me deitar eu tenho tanto pra agradecer, e mesmo assim eu ainda não sei o que responder a ele.

Talvez eu jamais tenha uma resposta pronta, mas a sua pergunta sempre ecoa na minha mente e me impulsiona todos os dias.

Parece pouco, parece simples, parece até bobo, mas às vezes é só disso que precisamos: um questionamento interno. Ainda não sei o que responder, mas a partir daquele dia eu parei de sobreviver e voltei a viver… Pelo que? Eu ainda não sei, estou vivendo pra saber.

Texto enviado por Murillo Folster, integrante da corrente mediúnica do Templo de Umbanda Caboclo Ubirajara.

APRENDA A ESPERAR!

Coisas boas vêm para aqueles que fazem o bem, sem nada esperar em troca. Não importa o que aconteça, siga confiante, controle sua ansiedade. Ansiedade é a ânsia para resolver aquilo que você ainda não esta preparado para realizar.

Continue lendo

PROCRASTINAR O SAGRADO!


Comecemos o texto, primeiramente explicando o significado de Procrastinar.

“Procrastinar é o ato de adiar algo ou prolongar uma situação para ser resolvida depois.

A procrastinação é um comportamento considerado normal ao ser humano, no entanto pode ser muito prejudicial quando começa a impedir o funcionamento de rotinas pessoais ou profissionais.

O verbo procrastinar é utilizado no sentido de negligenciamento de atividades, ou seja, quando um trabalho não recebe a devida atenção e importância que deveria, sendo deixado de lado para a produção de outras atividades menos importantes, por exemplo.”

Pela explicação dada acima, creio que já saibam do que se trata esse texto.

Estou na espiritualidade desde que nasci. Tive o privilégio de ser ninada em colo de preto velho, de brincar com um Erê enquanto carregava a inocência e alegria deles dentro de mim. Tive o privilégio de conhecer esse mundo enquanto também me descobria como ser humano.

Continue lendo

LIBERTE SUA MENTE!


Às vezes nos pegamos em pensamentos e questionamentos do porquê passar por certas dores e sofrimentos, mas é preciso lembrar…somos os únicos responsáveis por nossas escolhas, elas determinam nossos caminhos. Escolher sofrer depende de você, o sofrimento existe por uma criação de nossa mente. Somado a isso, energias negativas se aproveitam para nos prender em uma rede de dor e angústias.

Continue lendo

NA UMBANDA VOCÊ RECEBE?

Certa vez ao sair da faculdade, numa roda de colegas conversando, surgiu o delicado assunto: religião! E um foi perguntando ao outro sobre sua religião… uma disse espirita, outro católico e quando a pergunta chegou até mim, eu disse: Sou Umbandista! …aquele famoso silencio tomou conta do ar durante alguns segundos, chega até ser um pouco engraçado comentar isso, pois para mim se tornou algo tão natural.

E logo em seguida ouvi uma pergunta: Mas, você recebe? Alguém me questionou, parei por um instante para entender melhor o que acabara de ouvir, refleti instantaneamente sobre as palavras ditas naquele momento e respondi: SIM, EU RECEBO SIM!

Continue lendo