OFERENDAS PARA OS ORIXÁS:

acaraje

Olá, irmãos de fé!
Segue abaixo algumas oferendas básicas para os nossos amados Orixás, caso tenham duvidas de como fazer e onde fazer, deixe nos comentários e ficaremos felizes em responder!

Oferenda para Orixá Oxalá:

 – pano de cor branca ou gramado de jardim;

– sete velas brancas;

– frutas brancas (melão, goiaba branca, uva Itália);

– vinho branco licoroso;

– água de bica ou de fonte;

– Flores brancas;

– Comidas brancas ( canjica e arroz doce);

– Pães brancos;

– Mel;

– Um coco verde com sua tampa cortada e um pouco de mel dentro de sua água;

– pedras de cristais;

– três pembas brancas;

– travessa de louça branca.

 

Oferenda para Orixá Oxossi:

– pano de cor verde ou uma campina;

– sete velas verdes;

– frutas de qualquer espécies, menos ácidas;

– comidas (moranga cozida com milho verde, maça cozida inteira regada com mel,      doces cristalizados );

– vinho tinto;

– flores do campo;

– três pembas verde;

– um prato de fubá;

– uma travessa de louça branca.

 

Oferenda para Orixá Xangô:

 – toalha marrom ou uma pedreira;

– sete velas marrom;

– frutas ( abacaxi, melão, manga, melancia, laranja e goiaba vermelha);

– cerveja preta;

– água mineral;

– comida( rabada cozida com quiabo e temperos );

– flores crisântemos;

– uma gamela.

 

Oferenda para Orixá Ogum:

– pano vermelho ou uma campina;

– sete velas vermelhas;

– flores vermelhas, cravos ou palmas vermelhas;

– frutas ( laranja, pêra, goiaba vermelha, ameixa preta, abacaxis e uva);

– cerveja branca;

– comida (feijoada)

– uma travessa de louça branca.

 

Oferenda para Orixá Obaluaiê:

 – pano branco;

– sete velas brancas;

– flores ( crisântemos brancos ou quaresmeira );

– frutas ( fruta do conde, caqui, e coco seco);

– comidas ( pipoca estourada no dendê batata doce roxa cozida, beterraba cozida, mandioca cozida, tudo regado com mel );

– bebida ( vinho branco licoroso, água de poço );

– uma travessa de louça branca.

 

Oferenda para Orixá Oxum:

– uma pano dourado;

– sete velas rosas;

– flores rosas brancas, cor-de-rosa, amarelas e vermelhas;

– frutas cereja, maça, perâ, melancia, goiaba, framboesa e pêssego;

– comida, canjica amarela regada com mel;

– uma travessa branca.

 

Oferenda para Orixá Iansã:

– uma toalha amarela;

– sete velas amarelas;

– frutas ( laranja, abacaxi, pitanga, uva, morango, melão amarelo, pêssego e goiaba vermelha );

– bebida champanhe de uva ou de cidra;

– flores amarelas;

– comidas ( acarajés, arroz doce enfeitados com abacaxi em caldas e canela em pó por cima );

– uma travessa de louça branca.

 

Oferenda para o Orixá Nanã Buruquê:

– toalha de cor lilás;

– sete velas lilás;

– flores do campo, lírios ou crisântemos;

– frutas ( uva roxa, melão, manga, mamão, maracujá doce e figo );

– bebidas ( champanhe rose ou vinho tinto suave );

– uma travessa de louça branca.

 

Oferenda para Orixá Iemanjá:

– toalha azul clara;

– sete velas azul clara;

– flores ( rosa branca, palmas ou lírios brancos );

– frutas ( melão em fatias, cerejas, laranja lima, goiaba branca, framboesa e maça branca );

– bebida ( champanhe branca );

– comida ( manjares, peixe do mar assado, arroz doce com canela em pó );

– uma travessa de louça branca.

 

AXÉ IRMÃOS!!!

Saravá Ogum !!!


É a divindade Ordenadora da criação em todas as dimensões e estágios de vidas, onde tudo o que Pai Olorum gera, gera ordenadamente a essência eólica (ar) é sua qualidade divina.
Ogum é o Orixá da Lei e seu campo de atuação é a linha divisória entre razão e a emoção. É o orixá regente das milícias celeste, guardiões dos procedimentos dos seres em todos os sentidos.
Ogum é sinônimo de Lei e Ordem e seu campo de atuação é a ordenação dos processos e dos procedimentos. Todo Ogum é um aplicador natural da Lei e age com a mesma inflexibilidade, rigidez e firmeza, pois não se permite uma conduta alternativa.
Onde estiver um Pai Ogum, lá haverá os olhos da Lei, mesmo que seja um “caboclo de Ogum”, um “Baiano”, “boiadeiro”, “cigano”, “marinheiro”, “Exu” ou Exu mirim”.
Ogum é, em si mesmo, os atentos olhos da lei, sempre vigilante, marcial e pronto para agir onde lhe for ordenado.
Dizemos que Ogum é sinônimo de lei e ordem porque tanto aplica a lei quanto ordena a evolução dos seres não permitindo que alguém tome a direção errada. Por isso é chamado de “O senhor dos caminhos” (das direções).
Ogum não julga nada nem ninguém, pois esta atribuição é de Xangô. Ele apenas aplica os princípios da Lei e ordena (direciona) os seres e ponto final!
Ogum, ele é pai e é rigoroso ao extremo com seus “filhos”. E sua natureza reta, e assim ele é.
Na umbanda religião ordenadora direcionada dos seus filhos, tem em Pai Ogum a base reta, protetora onde todos os filhos de fé são guardados por ele.
Continuar lendo