Limpeza Pessoal

Salvia_apiana-leaf__93992_zoom

Se você está com sua energia baixa, ou você se sente deprimido e com má sorte, ou se você está se relacionando com pessoas ou lugares negativos, ou uma situação difícil, você precisa limpar seu campo energético com Sálvia Branca.

Uma boa maneira de fazer isso é com uma pena ou um leque. Peça a alguém para passar a fumaça da Sálvia em seu corpo, na parte da frente e nas costas.Não se esqueça do alto da cabeça e de seus pés. Se você não tiver alguém, para se defumar passe a Sálvia ao seu redor o tanto que você puder fazer. Respire profundamente com calma e observe a mudança de energia em você. Sinta a diferença energética.
Continuar lendo

Defumação para a prosperidade

defumacao

Essa defumação pode ser usada em residências ou em comércios.

Faça todo o processo com visualização, veja cada cômodo de sua casa ou comercio sendo inundado de uma luz dourada, a luz da prosperidade.

Ingredientes

1 punhado de alecrim
1 punhado de noz moscada
1 punhado de erva doce
1 punhado de canela em pó
Todas as ervas devem estar secas.
Carvão

Modo de fazer

Deixe o carvão em brasa, coloque-o em um recipiente de barro ou turibulo, e vá salpicando a mistura de ervas aos poucos, comece a defumação da porta de entrada para dentro até os fundos trazendo a prosperidade para você.

Luas ideais: Nova, Crescente.

Dia da semana e Defumação para cada Orixá

orixas 5

DOMINGO: (Orixás: Nanã e as Almas) anis estrelado, anúbis, sândalo vermelho, rosa cor-de-rosa, cravo-da-Índia, noz-moscada.

SEGUNDA: (Orixás: Exú,Omolú, Obaluaiê) arruda, sândalo, angélica, maçã-rosada, patchouly.

TERÇA: (Orixás: Ogum, Oxumarê), verbena, jasmim, cravo-da-Índia, violeta.

QUARTA: (Orixás: Xangô, Yansã, Obá) alecrim, rosa branca, mirra, patchouly.

QUINTA: (Orixás: Oxóssi, Logunedé, Ossaim) canela, noz-moscada, orquídea azul, flor-do-campo.

SEXTA: (Orixá: Oxalá) alfazema ou lavanda, rosas brancas, almiscar, arruda, alecrim.

SÁBADO: (Orixás da águas: Iemanjá, Oxum) alecrim, benjoim, bálsamo rosa, angélica.

Efeitos da Defumação


Durante a queima de ervas odorantes desprendem-se energias ocultas, potencializadas no éter vegetal e que podem afastar os maus fluidos do ambiente onde atuam. Sem dúvida, seria absurdo alguém mobilizar fumaça de ervas para limpar paredes, abrir janelas ou descascar batatas. Mas não é insensato a fumaça afastar, dispersar fluídos nocivos, obediente à mesma lei de correspondência vibratória, que permite ao homem-matéria acomodar-se numa cadeira material e o espírito desencarnado sentar o seu corpo astral numa cadeira confeccionada de substância astralina.

Desde o instante em que as ervas principiam a germinar no seio da terra até o momento em que são colhidas, elas extraem do solo toda a sorte de minerais, vitaminas, proteínas, sais químicos e umidade, além de imantadas pelos raios solares, eflúvios elétricos e magnéticos provindos da própria Lua, além de impregnados do ectoplasma terráqueo, supercarregadas de éter-físico, prana e da energia vigorosa que é o fogo “kundalíneo”.

Algumas plantas são fontes prodigiosas de utilidades benfeitoras à humanidade, já na sua contextura física, como é a carnaubeira, vegetal da família das palmáceas. O homem pode extrair dela: açúcar, sal, álcool, ração para o gado, madeira para habitação, combustível para iluminar, resina para cola, medicamento para sífilis, úlceras, erupções e reumatismo. São mais de 40 utilidades já catalogadas nessa planta maravilhosa, cujo poder e serventia, considerados apenas no campo físico, ainda prolongam-se pelo mundo etéreo-astralino, num campo de forças incomuns! Enfim, todo o potencial que se elabora no seio da planta, durante os meses de sua vivência no solo seivoso da terra, depois é liberto em alguns minutos na defumação, projetando em torno um potencial de forças, que, além de sua manifestação propriamente física, ainda desagregam miasmas e bacilos astralinos disseminados no ambiente humano.
Continuar lendo