Decepção

decepcao11

Quantas vezes já nos decepcionamos e sofremos por não termos conseguido alguma coisa que tanto queríamos ou por termos acreditado em alguém que, depois, demonstrou não ser aquilo que pensávamos?

A decepção nos machuca, e muitas vezes causa uma depressão que nos joga, não em cima da cama, mas embaixo dela e de onde não queremos nem conseguimos sair. Com isso, espíritos também decepcionados ou brincalhões se aproximam, sofrem, choram e vão, também, parar embaixo da cama e ficam ao nosso lado, fazendo com que nos sintamos pior a cada momento.

A decepção é causada pela idealização. Quando queremos algo ou pensamos em alguém, começamos a idealizar essa coisa ou essa pessoa da maneira que queremos que seja. Porem, na maioria das vezes nada disso é verdadeiro.

Quando só desejarmos aquilo que realmente temos condições de adquirir ou quando esperarmos das pessoas o que elas realmente têm para nos dar, não nos decepcionaremos e afastaremos a frustração, a tristeza, o sofrimento e a depressão para bem longe e só chegaremos perto da cama para dormir em paz.

Tudo o que é nosso vai chegar a qualquer momento. A pessoa que conhecemos não é um ser superior sem defeitos, mas normal como todos nós com seus defeitos e suas qualidades.

A vida é a realidade do dia a dia. Precisamos aprender a aceitar os outros e a nos aceitar como somos.

Sonhar, desejar, mas com os pés no chão para não nos decepcionarmos e seguirmos a nossa caminhada com sabedoria. Ninguém muda somente pela nossa vontade e, em muitos casos, quem precisa mudar somos nós.

Quem menos espera, muito consegue. A nossa felicidade depende de como encaramos as dificuldades. Temos condições de, com fé, superar todos os momentos ruins porque nunca estamos sós.

Por: Elisa Masselli

Diálogo sobre depressão

depressao

Eugênia, há uma pergunta recorrente de internautas, telespectadores e assistentes em nossas palestras, que gostaria de lhe retransmitir:
Qual a explicação espiritual para a depressão, também chamada transtorno bipolar ou unipolar (de acordo com a presença ou ausência, respectivamente, de oscilações maníacas)?

Um dos flagelos da modernidade, a depressão tem etiologia profunda, com suas raízes fincadas no solo da alma. Quem se sente desanimado, em caráter mais grave, sofre de séria patologia espiritual, aguardando atendimento adequado, que lhe aborde e avalie não só as questões de ordem médica ou psicológica, mas atinja o cerne da problemática, de natureza fundamentalmente espiritual.

No que tange à sua feição psicológica, pode a depressão ser oriunda de repressão grave e crônica da raiva continuada e intensa, que, depois de passar por seus trâmites (da depressão), poderá desembocar em disfunções orgânicas outras, como a artrite reumatoide ou as diversas manifestações cancerígenas.
Continuar lendo

Por que ficamos doentes?


Todos nós somos seres animados, temos magnetismo, alma, carisma. Essa força que nos anima é um sopro de vida, uma energia primordial que habita nossos corpos, nos confere vitalidade, movimento, força, ação. Essa energia já foi ao longo da história e de acordo com os diferentes povos, denominada de vários nomes. Para facilitar, aqui, vamos chamar apenas de força de vida.

Podemos chamar assim porque esse sopro de vida é a força da existência que nos ilumina, nos ativa e faz com que todos os nosso movimentos, sistemas e possibilidades aconteçam.

Um equipamento elétrico só funciona se ligado na tomada. Um ser vivo só pode assim ser considerado se estiver recebendo essa força de vida. Nós, seres humanos, estamos sempre procurando formas de definir Deus, pois bem, essa é mais uma definição: Deus é a força que nos dá vida.

Captamos esse fluxo a todo instante, abundantemente. Você não precisa acionar um botão ou abrir uma torneira para que essa energia lhe abasteça, basta você existir que ela fluirá.
Continuar lendo

Não coloque a culpa no obsessor


Na grande maioria das vezes, é comum uma pessoa se motivar em buscar sua espiritualidade porque experimenta um período de calamidades emocionais, crises financeiras e existenciais. As portas do mundo parecem fechadas para ela, e realmente é possível que estejam mesmo. São momentos em que tudo dá errado, mas muito errado mesmo, a ponto de todos ao redor sentirem pena. Nesse instante não dá realmente para ignorar que tem algo estranho acontecendo. Além disso, muitas vezes o indivíduo adoece, sendo acometido por dores fortes e outras complicações físicas. Literalmente, o mundo caiu.

O que está acontecendo?

Na verdade, o mundo caiu mesmo porque foi construído ao longo da vida sem alicerce firme, e agora a pessoa está colhendo o que plantou.

Nesses momentos, a pessoa recorre a tudo que ela já tenha ouvido falar, procurando ajuda para renascer e sair dessa lama que sua vida se tornou. No desespero, inicia uma caminhada louca em busca de amenizar a dor e o sofrimento, muitas vezes sem medir as consequências. É comum a procura por milagres, milagreiros, gurus.

Não estou aqui desvalorizando a figura de tantas pessoas que existem nesse mundo, que estão ensinando, ajudando, se portando como verdadeiros mestres, que ajudam as pessoas a se entenderem em seus aprendizados. No Brasil e no mundo, existem milhares de seres bem intencionados, preparados, dedicados e verdadeiramente especiais, pois sem eles a situação do Planeta seria ainda pior.
Continuar lendo

Enfrentando a Depressão

Considerada pelos especialistas como o Mal do século XXI, a depressão já atinge cerca de 15% da população mundial. A depressão é um estado d’alma que tem como causa diversos fatores. Mas o principal deles, e muitas vezes ignorado pelos especialistas, está radicado no cerne do Espírito imortal.
O Espírito eterno é herdeiro de si mesmo. Pela Lei de Causa e Efeito ele traz, ao nascer, as experiências acumuladas ao longo dos milênios.
O que geralmente ocorre é que o Espírito que se reconhece culpado cria, inconscientemente, um mecanismo de autopunição. Sabe que infringiu as Leis Divinas e por isso não se permite ser feliz.
Assim, nos porões da consciência, o que Freud chama ID, estão esses clichês mentais que muitas vezes são causadores de depressões graves.
Por essa razão, nem sempre é possível reverter esse mal sem uma ação profunda e efetiva, nas raízes do problema. O que acontece, muitas vezes, é que, sem se aperceberem da gravidade da enfermidade, muitos pais fortalecem as bases da depressão nos primeiros anos de existência dos filhos, adotando um comportamento inadequado.
Continuar lendo