ALECRIM – A ERVA DO BEM ESTAR

alecrim

ALECRIM

O alecrim é considerado uma erva bastante valiosa, segundo as tradições e crenças religiosas. Ela purifica e consagra nosso organismo por meio de banhos e chás. É uma das ervas mais usadas na Umbanda e vibra na força de Oxalá.

Esta erva é muito usada em rituais tanto para homenagens, limpeza, purificação quanto para invocar proteção contra os males.

O alecrim é também conhecido como “a erva da alegria”, pois suas propriedades proporcionam bem-estar, odor agradável aos ambientes, além de ser excelente condimento no preparo de variados pratos na culinária. As folhas secas e frescas são utilizadas no preparo de chás e tinturas enquanto que as flores, no preparo de óleos essenciais

Usado como banho na coroa (cabeça), esta erva tem propriedade de limpeza de energias negativas propiciando e facilitando o contato com os espíritos de luz, portanto, indicada para quem está passando por algum tipo de confusão mental, sentimentos depressivos, tristeza, desânimo, falta de fé, desmotivação, etc.

É frequentemente escolhida em rituais de coroação (Amacis), fechamento de corpo, limpeza energética de áurea, neste sentido, atraindo positividade para a matéria (corpo físico), para mente e para o ambiente. ..

AXÉ MEUS IRMÃOS.

Ervas e sua utilização por Exus, Pombagiras e Exus Mirins

arranjo

Salve sagrados irmãozinhos e irmãzinhas nas ervas. Que a benção de Mamãe Natureza seja em vós todos como é em mim. O maior desafio de escrever sobre as ervas é passar para o papel, transformar em palavras, o sentimento que aflora ao manipulá-las.

Sabemos que no contexto religioso há regras para essa manipulação. O preparo dos banhos e defumações requer ligação a esse contexto e respeito às essas regras. No entanto, as ervas estão à disposição dos que se conduzem pelo amor e bom senso. Respondem ao propósito do seu manipulador e colocam-se como poder realizador na vida humana.

Chás e preparos terapêuticos tem encantado a humanidade desde que o mundo é mundo. Dos egípcios aos gregos e dos orientais aos africanos, temos herdado o conhecimento de forma empírica, no boca a boca, e temos usado as ervas muitas vezes respeitando dogmas que não são da religião que praticamos. Identificar a relação Erva x Orixá é uma arte e os grandes artistas tem contribuído significativamente para nossa cultura. É importante lembrarmos que o que vale nessa identificação é o ponto de vista.
Continuar lendo