PADÊ – OFERENDA PARA EXU E POMBAGIRA

21230976_1368991256551222_6337387254653786753_n

Olá, Irmãos!

Padê de Exu / Pombagira, é uma comida/ritual feito para diversas finalidades, como agradecimento, utilizado para realizar um pedido, quebra de demandas, fortalecimento de energia, etc…

Primeiramente temos que ter em mente que a Umbanda é uma religião totalmente ligada a natureza, e por conta disso seria um erro grave deixarmos despachos em encruzilhadas, matas, cemitérios, etc… sujando e poluindo o meio ambiente com alguidares, garrafas de vidro, entre outros.
Precisamos estar ligados a atualidade, o mundo evolui, a humanidade evolui e com isso a Umbanda também deixa certos fundamentos ultrapassados de lado.
Com isso, não quero dizer que não exista alguns rituais (raros) que precisam ser deixados nos pontos de forças, mas digo que temos que usar o bom senso e pensar no futuro!
A baixo vou ensinar como preparar o Padê para Exu e Pombagira, faça está oferenda em seu Terreiro, em sua Tronqueira particular ou no quintal de casa ao lado esquerdo (Caso faça no quintal, faça um circulo com um giz branco (Pemba) em volta de toda a oferenda).

PADÊ BÁSICO  – OFERENDA PARA EXU Continuar lendo

DIA DAS BRUXAS

a1

Hoje falamos um pouco sobre o Dia das Bruxas, muitos o tem como dia de festa e de brincadeiras, mas poucos sabem da importância esotérica deste dia:

A origem do halloween remonta às tradições dos povos que habitaram a Gália e as ilhas da Grã-Bretanha entre os anos 600 a.C. e 800 d.C., embora com marcadas diferenças em relação às atuais abóboras ou da famosa frase “Gostosuras ou travessuras”, exportada pelos Estados Unidos, que popularizaram a comemoração. Originalmente, o halloween não tinha relação com bruxas. Era um festival do calendário celta da Irlanda, o festival de Samhain, celebrado entre 30 de outubro e 2 de novembro e marcava o fim do verão(samhain significa literalmente “fim do verão”).
A celebração do Halloween tem duas origens que no transcurso da História foram se misturando:

A origem pagã tem a ver com a celebração celta chamada Samhain, que tinha como objetivo dar culto aos mortos. A invasão das Ilhas Britânicas pelos Romanos (46 A.C.) acabou mesclando a cultura latina com a celta, sendo que esta última acabou minguando com o tempo. Em fins do século II, com a evangelização desses territórios, a religião dos Celtas, chamada druidismo, já tinha desaparecido na maioria das comunidades. Pouco sabemos sobre a religião dos druidas, pois não se escreveu nada sobre ela: tudo era transmitido oralmente de geração para geração. Sabe-se que as festividades do Samhain eram celebradas muito possivelmente entre os dias 5 e 7 de novembro (a meio caminho entre o equinócio de verão e o solstício de inverno). Eram precedidas por uma série de festejos que duravam uma semana, e davamo ao ano novo celta. A”festa dos mortos” era uma das suas datas mais importantes, pois celebrava o que para nós seriam”o céu e a terra” (conceitos que só chegaram com o cristianismo). Para os celtas, o lugar dos mortos era um lugar de felicidade perfeita, onde não haveria fome nem dor. A festa era celebrava com ritos presididos pelos sacerdotes druidas, que atuavam como “médiuns” entre as pessoas e os seus antepassados. Dizia-se também que os espíritos dos mortos voltavam nessa data para visitar seus antigos lares e guiar os seus familiares rumo ao outro mundo.

Continuar lendo

RITUAL – QUEBRA DE ENERGIAS NEGATIVAS

coco

Olá, Irmãos!!

Energia é algo que não conseguimos explicar, não se materializa, mas tem forte impacto em nossas vidas. Algumas pessoas, mais que outras, percebem a energia ao entrar em um local ou ao falar com determinada pessoa, por isso existem formas de afastar as energias negativas.

Quem nunca entrou em um ambiente e sentiu uma sensação ruim? Ou teve contato com alguém de aura pesada que prejudicou o dia inteiro? Para que as energias negativas não afetem o seu Lar, aprenda a afastá-las.

RITUAL PARA QUEBRA DE ENERGIAS NEGATIVAS EM SUA CASA

1 Coco seco;… Continuar lendo

Nomes de Pombagira


Este texto é uma sequencia natural do texto sobre “Os nomes de Exu na umbanda e sua interpretação”. São conceitos totalmente fundamentados na “Teologia de Umbanda Sagrada”, expressos na obra de Rubens Saraceni.

Falar sobre os nomes das entidades de Umbanda evoca o estudo de alguns conceitos e a quebra de tabus, dogmas e paradigmas relacionados aos nomes das entidades.

Há quem acredite que com sua data de nascimento seja possível identificar quais são seus Guias espirituais. há quem acredite que existe um numero limitado de nomes de pombagiras. Há quem acredite que existe apenas um único Orixá feminino. Há quem acredite nas coisas mais absurdas e infantis quando o assunto é Umbanda.
Continuar lendo

OGUM XOROQUÊ – TEM LIGAÇÃO COM EXU?

xoroque

Quem é Ogum Xoroquê

Segundo a tradição afro-brasileira, Ogum foi o segundo filho de Yemanjá e Oxalá, devido a isso, ligou-se por uma grande amizade ao irmão mais velho, Exú, que lhe era mais próximo do que os demais irmãos. Aventureiros, os dois andavam sempre juntos. Seus interesses e habilidades eram muito semelhantes: donos das estradas do mundo, enquanto Exú dominava as encruzilhadas, Ogum mandava nas retas dos caminhos. O desbravamento de novos espaços, a abertura de passagens e a luta contra os inimigos constituíam sua vida. Talvez essa grande união e afinidade explique a existência de Continuar lendo