SEXTA-FEIRA DA PAIXÃO

Jesus Cristo

Na Sexta-feira da Semana Santa, temos a “Paixão de Cristo”, que representa a entrega de Jesus ao Calvário. A Sexta-feira Santa é um feriado móvel, que serve como referência para outras datas. Para calculá-lo analisa-se a primeira Sexta-feira após a primeira lua cheia, depois do Equinócio de Outono no Hemisfério Sul e Equinócio de Primavera no Hemisfério Norte. Essa data é móvel porque pode ocorrer entre 20 de março e 23 de abril.

Segundo a tradição Cristã, a Ressureição de Cristo aconteceu no domingo seguinte ao dia 14 de “Nissan”, no Calendário Hebraico. Nissan é nome do mês hebraico que representa “primeiros frutos”, pois inicia na Primeira Lua Nova da época da colheita da cevada em Israel. Assim, realizando a contagem a partir do domingo e, sabendo-se que nos costumes judaico e romano contava-se o primeiro e o último dia, a Igreja chega à “Sexta-feira” como dia da morte de Cristo. O nome Nissan é considerado de origem babilônica e na Torá o nome do mês é Abib.

A crucificação de Jesus ocorreu pelas mãos do Juiz Pôncio Pilatos e do Imperador de Roma: Tibério Cláudio Nero César. O crime que condenou Jesus à morte foi escrito em uma placa afixada sobre sua cabeça na cruz: INRI – Iesus Nazarenus Rex Ioderum, ou “Jesus de Nazaré, Rei dos Judeus”. Jesus carregou a cruz até o lugar da execução e este trajeto público é chamado de “Via Crucis”.
Jesus Cristo foi pregado na cruz mas, por vezes, o condenado era apenas atado a esse instrumento. A crucificação era considerado um método de suplício, pois o tempo de agonia do criminoso era intensamente prolongado. Entre os judeus, algumas vezes, o corpo dos criminosos era pendurados numa árvore ou de cabeça para baixo, como foi o caso de Pedro.

Na oração do terço dentro do Rosário, o mistério de Jesus carregando a cruz representa o “Quarto Mistério Doloroso”. Esse é o mistério que nos faz refletir sobre as cruzes nossas de cada dia. Ao carregar a cruz pelo Calvário, Jesus nos ensina a aceitarmos e a carregarmos nossas próprias cruzes. Quando Maria foi apresentada como a Mãe de Todos Nós (Nossa Senhora) por Jesus, ela assumiu o papel de mediadora entre nós e Jesus.
fonte – umbandaempaz.

Na umbanda respeitamos todas as religiões e doutrinas, e para a Umbanda o significado da Sexta-feira Santa é de extrema importância, pois além do fato de enorme respeito de ser o dia do Calvário de nosso mestre Jesus, também acredita-se que esse é o dia em que os Orixás descem do Orún (mundo espiritual), para conhecer a grande criação de Olorum (Grande Criador, Divino, Deus criador de tudo).

Na noite de quinta para Sexta-feira da Paixão, os seguidores da Umbanda se protegem com seus contra-eguns. Eguns são espíritos que ainda não adquiriram um grau de consciência e muitas vezes ainda nem sabem que desencarnaram, e podem se tornar obsessores.

O Rito de Umbanda na noite de Sexta-feira Santa é o Fechamento de Corpo.
A cerimônia de Fechamento do Corpo é feita na Sexta-Feira Santa na Umbanda, pois é um dia de forte egregora e grandeza energética do planeta. Nessa cerimônia, os Sacerdotes de Umbanda se utilizam do magnetismo de ervas, cristais, pembas consagradas, entre outros para a realização do ritual, assim criando elos com o plano espiritual que emana vibrações, fluídos e energias para a proteção dos encarnados.

Este ritual tem por finalidade de impedir a ação de espíritos manipuladores de energias negativas contra nós seres encarnados, além de nos proteger de males materiais, como ferimentos por armas brancas e de fogo, acidentes, e vários tipos de ferimentos.
Emanando as forças de nosso Pai Ogum (Sincretismo com São Jorge) o grande Cavaleiro de Aruanda, para que com suas forças possa nos amparar por mais um ciclo carnal.

Que esta Sexta-feira da Paixão seja de grande Reflexão a todos nos, utilizando-nos da grande lição que nosso Mestre Jesus nos deixou.
Que Oxalá abençoe a todos nós.
Axé!

Convite para o Ritual de Fechamento de Corpo

fechamento de corpo

Sexta feira, dia 18/04, as 19:30 horas, será realizado o grande rito de FECHAMENTO DE CORPO, para proteção e anulação de cargas negativas e proteção contra ataques de energias das trevas.

Como o próprio nome diz tem a intenção de Fechar, Trancar, Bloquear, Impedir e Dificultar que qualquer maldade astral e/ou carnal tenha acesso ao nosso perispírito ou mesmo atingir nossas estruturas físicas.

Ter o corpo fechado não significa que seremos supremos, imortais, invencíveis ou até mesmo a prova de bala. Ter o corpo fechado é ter o corpo equilibrado com determinadas proteções que serão instaladas em seu Corpo Astral.

É importante lembrar que tudo no universo é sintonia e que tudo se encadeia na vida segundo as origens dos nossos sentimentos, idéias, palavras e ações. Por isso, chegamos à conclusão de que, para a proteção de nossos corpos físicos e espirituais urge que antes nos reeduquemos mentalmente e emocionalmente.

VENHA PARTICIPAR DESSE RITUAL E BUSCAR ESSA PROTEÇÃO PARA SUA VIDA….

O que significa fechar o corpo?


Para entendermos como é feito, como funciona, e qual o objetivo do “fechamento de corpo”, é necessário antes que tenhamos uma pequena noção sobre o funcionamento fluídico de nosso corpo perispiritual, no qual o “fechamento” (ou “cruzamento”) se processa.

Sabemos que o nosso corpo psicossomático exterioriza e reflete os mais íntimos registros contidos no mundo mental do espírito. Esse processo é feito por intermédio do corpo perispiritual, o elo reponsável pela incessante comunhão fluídica entre o espírito e o corpo físico. Esse elo, assim, tem a função de transmitir todas as sensações do espírito para o corpo físico e do corpo físico para o espírito. Por isso, consideramos esse veículo psicossomático, o perispírito, como sendo a estrutura mental de nosso corpo terreno. O corpo terreno é, então, apenas o reflexo desse nosso psicossoma, onde se encontra toda a nossa estrutura fluídica. O espírito utiliza-se do veículo fisiológico (corpo material) e do perispírito (corpo espiritual) como instrumentos para sua evolução nos diferentes estados materiais em que experimenta durante sua jornada. Esses estágios em planos materiais são essenciais para a reestabilização, resgate e desenvolvimento do espírito.

O elo entre o corpo material e o perispírito se dá através dos chacras (também chamados “plexos”, “centros de força”, “centros energéticos”, ou “rodas da vida”). Os chacras são centros vitais com as funções de nutrir o corpo físico com as energias geradas principalmente por nosso mundo mental e de reger, assim, o funcionamento de nossos órgãos. Dessa forma, a maioria das nossas deficiências se encontram registradas em nosso corpo psicossomático, o qual as entidades (espíritos) utilizam como veículo para realizar cirurgias e reparos energéticos. Através da mente desequilibrada, enfraquecemos nossos chacras e permitimos a instalação da doença, ou seja, o mal funcionamento de nosso sistema.Espíritos bons se utilizam de nosso campo espiritual para realizarem tratamentos magnéticos ou de outra espécie; da mesma forma, espíritos inferiores, atraídos por nossa sintonia, podem estabelecer uma comunhão entre eles e o espírito encarnado. Nessa comunhão, o obsessor passa a ser um parasita, nutrindo-se de nossos centros vitais e gerando desânimo, falta de energia, irritação e vários outros sintomas decorrentes de nossa falta de vigília. Essa ação é conhecida como “vampirismo”, uma vez que o espírito literalmente “suga” as nossas energias através de sua instalação em nossos chacras.

Continuar lendo

Comunicado


comunicado

 

Dia 29 de Março de 2013 (Sexta-feira da Paixão) as 19h realizaremos o “RITUAL DE FECHAMENTO DE CORPO”, para a proteção. Convidamos toda comunidade a participar desse lindo ritual da nossa querida Umbanda, venha se proteger!!!

No dia 30 de Março de 2013 (Sábado) não haverão atividades no Templo de Umbanda Caboclo Ubirajara. A casa estará com suas portas abertas novamente no dia 06/04/2013 a partir das 19h.

Axé, Pai Carlos de Oxóssi.

Eu tenho o corpo fechado?


Esta expressão surgiu com o decorrer do tempo e foi apresentado de forma incorreta, pois entende-se como se o nosso corpo carnal fosse revestido por uma proteção de aço, onde poderíamos nos tornar super humanos e nada nos afetaria.
Agora vamos aos esclarecimentos do termo e a estrutura do rito que é feito para o fechamento de corpo.
Este ritual geralmente é feito na Sexta feira Santa. Como o próprio nome diz, este rito tem a intenção de bloquear, impedir e dificultar que qualquer maldade ASTRAL tenha acesso ao nosso perispírito ou atingir nossas estruturas espirituais.
Isso não quer dizer que uma pessoa que passou por um ritual de fechamento de corpo está totalmente imune a qualquer ato de maldade ou de algo chamado fatalidade. Este trabalho tem a intenção de reduzir o impacto que poderíamos sofrer no caso de uma atuação negativa ou mesmo de uma fatalidade.
Dizer “eu tenho o corpo fechado” não quer dizer que se tornou de aço, que a partir de hoje lhe foi posta uma superproteção, que você pode levar um tiro e não vai acontecer nada.
Não quero deixá-lo triste, mais vai sim!!! Se alguém com uma boa mira atirar em você, vai te acertar e dependendo do caso você poderá desencanar.
Continuar lendo