Nasci!!! E agora?


Depois de três abortos e uma quarta gravidez, toda controlada, com repouso e tratamento; com sete meses de gestação, finalmente minha filha nasceu! E agora? Eu seria capaz de cuidar dela? Daria certo? Eu a perderia, como perdi os outros? Tudo isto e muito mais me veio à mente depois do seu nascimento.

Cada um dos meus abortos tinha deixado sua marca. No primeiro, muita hemorragia; no segundo, muita dor e a perda aos seis meses de gestação; no terceiro, comecei a perder em casa e vi os pezinhos do bebê. Não sei expressar em palavras o que senti. Foi muito forte! A gente sente como se arrancassem um pedaço da gente e, parece que não vai cicatrizar nunca mais.

Depois disso tudo, resolvi que não tentaria mais. Adotaria um bebê. Afinal, sou adotiva e sei quanto amor, cuidado e atenção recebi. O médico, porém, me convenceu a fazer um novo tratamento e, pediu que tentássemos mais uma vez. Algo dentro de mim falou mais alto e… tentei.
Continuar lendo

O processo de reencarnação: a gravidez e a ligação do espírito à nova vida material

Diante destes questionamentos decidi escrever primeiro sobre o processo de reencarnação: a gravidez e a ligação do espírito à nova vida material.Logicamente que deste tema teremos como base a compreensão que a Umbanda é uma religião espiritualista e assim acredita na vida após a morte, na sobrevivência do espírito após a morte carnal, e na existência do ciclo das reencarnações, ou seja, acreditamos na existência de múltiplos nascimentos e desencarnes.
Para a Umbanda a encarnação, e assim a reencarnação, é a oportunidade sagrada e abençoada de um espírito esquecer seu passado delituoso, seus inimigos, suas desavenças, e de encontrar situações semelhantes às vividas no passado com outra roupagem, uma segunda (terceira, quarta, etc.) chance. Enfim, um método divino de crescimento e iluminação espiritual.
A reencarnação, portanto, é a porta para a nossa remissão, é um dos momentos em que nosso trabalho espiritual se depara com situações semelhantes, que um dia falhamos, para que nossos espíritos aprendam a arte do amor, do perdão, do desapego e da solidariedade, ao mesmo tempo em que aprende a não ser egoísta, orgulhoso, etc.
Diante disto, fica claro que, para nós, a reencarnação é uma oportunidade muito importante para a nossa evolução espiritual, um dos grandes instrumentos para o burilamento espiritual e um caminho intensivo de libertação.
A porta de entrada desta oportunidade é a gravidez. Ou seja, quando em situações normais um homem e uma mulher realizam um ato sexual e o espermatozóide consegue fertilizar o óvulo. Ou, em situações laboratoriais, um cientista introduz um espermatozóide em um óvulo, e depois insere o embrião dentro do útero feminino.
Continuar lendo