Orixá Regente 2014

xango_iansa

 

Caros médiuns e frequentadores de nossa casa e dos nossos canais de comunicação na internet, temos o Orixás Regentes de 2014. A caída dos búzios orientaram e revelaram as regências e no último trabalho de guardiões de 2013, o senhor Sete Porteiras, líder da esquerda de nosso terreiro confirma.

Continuar lendo

Iansã, o raio que ilumina as trevas do ego

iansã

Iansã é uma das Mães Orixás mais cultuadas dentro da Umbanda e do Candomblé. Seu nome vem do yorubá – Iyá Mesan (a mãe de nove filhos). Iansã simboliza o aspecto guerreiro e protetor da Mãe Divina. É o arquétipo da mulher determinada, que vai a luta e não espera as coisas acontecerem.

Como vibração divina, Iansã é o próprio axé que movimenta toda Criação. É também força direcionadora dentro da vida dos seres humanos. Senhora da Lei, és aplicadora e desencadeadora dos processos cármicos ligados a justiça divina. Mas é também, amparadora e guardiã dos trabalhos dármicos (missão) desempenhados por diversas consciências encarnadas aqui na Terra.

Seu elemento é o ar na sua forma mais revolta. Muito comum também associá-la as tempestades e a qualquer tipo de evento climático. Na Umbanda está ligada as pedreiras, devido a sua forte ligação com Xangô.
Continuar lendo

Comunicado sobre o Funcionamento do Templo



Prezados frequentadores do Templo de Umbanda Caboclo Ubirajara, devido ao ritual de Consagração de Iansã de médiuns da corrente, excepcionalmente nesta semana a casa não abrirá as portas para a comunidade na Quarta, Quinta e Sexta-Feira, respectivamente dias 25, 26 e 27 de Julho.

O templo reabrirá as portas no dia 28/08, sábado a partir das 20:30h, quando todas as atividades, inclusive as semanais retornam a sua normalidade.

Aproveitamos a oportunidade para convidar a todos para comparecerem a nossa casa no dia 28/08 para compartilharem e presenciarem esse lindo ritual de nossa religião.

Xangô, meu pai!


Xangô é o Orixá da Justiça e do Equilíbrio; Senhor do fogo, dos trovões e das pedreiras. Não cede nem à flexão e nem à pressão, é rígido e estável como as rochas, julga de forma severa mas sem precipitação e finalmente estabelece a ordem tranquilizadora. Devemos estar preparados e conscientes ao pedir Justiça à Xangô pois ela será feita, mas não a justiça dos homens e sim a Justiça Divina.

É mais comumente sincretizado com São Jerônimo, que tem dia comemorado em 30 de setembro, ou São João Batista, que comemoramos em 24 de junho. Suas cores são o marrom, o vermelho ou o cinza; seus símbolos são o machado de dois cortes que remete à imparcialidade, a balança que está ligada à justiça e a estrela de seis pontas que representa o equilíbrio; suas pedras são o olho de tigre e a pedra do sol. Na pedreira, com Iansã, Xangô nos traz o arrojo, a determinação, a fortaleza, a segurança, a firmeza e a sustentação. Na cachoeira, com Oxum, Xangô nos purifica, nos energiza, nos dá vida, vigor, saúde e inteligência.
Continuar lendo