Nascemos chorando e morremos insatisfeitos…


Somos muito mais os pais do nosso futuro do que filhos de nosso passado. Não somos prisioneiros do passado. É possível rompermos com nosso passado e construirmos nosso futuro. Nosso passado influencia, mas não determina nosso presente.

Você é aquilo que pensa ser, e esta é a boa notícia: você pensa o que quiser, portanto, você é, hoje, quem escolhe ser. Se o que você é hoje não lhe satisfaz, refaça suas escolhas.

Dizer que você é assim ou assado, desta ou daquela maneira por causa das experiências vividas em seu passado ou por causa das pessoas do seu passado, é cômodo, mas não é verdadeiro.
Continuar lendo