Oração do Umbandista


Senhor,
Fazei de mim um instrumento da vossa comunicação.
Onde tantos mistificam, que eu leve a palavra da verdade!
Onde tantos procuram ser servidos, que eu leve a alegria de servir!
Onde tantos fecham os olhos para a prática do bem, que eu abra meu coração para acolher!
Onde tantos usam a Umbanda como comércio, que eu seja usado pela Umbanda para o amor!
Onde tantos espalham a ignorância e o preconceito, que eu saiba agir pela luz do conhecimento e da razão!
Onde a vida perdeu o sentido que, através da Umbanda, eu leve o sentido de viver!
Onde tantos me pedem um “despacho”, que eu saiba ensinar a benção do trabalho interno!
Onde haja doença que eu leve a vibração de saúde de Oxosse e de Omolu.
Onde haja desespero que eu leve a concórdia e a placidez das águas.
Onde houver desânimo, que eu leve a determinação e a tenacidade de Ogum.
Onde houver injustiça, que eu leve o discernimento e a justiça do nosso Pai Xangô.
Onde tantos me pedem um milagre, que eu seja a humildade do Preto-Velho!
Onde tantos estão sempre distantes, que eu possa fazer a Umbanda sempre presente!
Onde tantos sofrem de solidão que faz morrer, que eu seja a pureza de Ibejada, nossas crianças, espalhando a alegria!
Onde tantos morrem na matéria que passa, que Omolu nos abençoe com a vibração da terra, geradora permanente de vida.
Onde tantos olham para a terra, que eu seja um espelho da Aruanda, a refletir sua luz na terra!

Saravá Umbanda!
Saravá nossos Guias!
Saravá nossos Orixás!